12 de dez de 2009

O HOMOSSEXUALISMO E A CÚPULA DA TORRE

É de conhecimento geral que em todo o mundo, sacerdotes e outros lideres religiosos tem se envolvido em escândalos homossexual. Recebemos estas informações com certa freqüência na mídia. Interessante que não vemos na mídia reportagens sobre os líderes das Testemunhas de Jeová se envolvendo com o homossexualismo. Seria isto prova de que eles estão livres do homossexualismo? Espera-se que religiosos que afirmem pertencer à única religião verdadeira, jamais se envolvam como o homossexualismo, afinal a bíblia condena tal prática.
O “corpo governante” das Testemunhas de Jeová dão muito destaque em suas publicações dos escândalos homossexuais dos outros, dando a impressão aos adeptos que tais atos não ocorrem com os líderes da “organização”. Usam textos como o de Mateus 7:20 que diz: “Realmente, pois, pelos seus frutos reconhecereis estes homens.”, argumentando que os frutos dos outros religiosos é prova de que eles são falsos cristãos. Os membros do “corpo governante” vangloriam-se afirmando possuir a verdade de maneira exclusiva. Afirmam que Deus designou o “corpo governante” com o propósito de expedir diretrizes e provisões espirituais a todos os adeptos. Os seguidores da Torre de Vigia estão convencidos de que os membros do “corpo governante” representam a “voz de Deus”.
Podemos confiar que os líderes das Testemunhas de Jeová jamais tenham se envolvido com a prática do homossexualismo? Vejamos como se comportaram alguns membros do “corpo governante”.
1º) É impressionante, mas o Sr. Leo K. Greenlees, membro do “corpo governante”, teve de renunciar ao seu posto quando se tornou evidente que era homossexual.
2º) Mas desprezível foi o caso do Sr. Ewart C. Chitty. Foi constatado que esse membro do “corpo governante” abusava de meninos com até 10 anos de idade. Em conseqüência muitos tiveram suas vidas arruinadas.
A revista A Sentinela de 1º de Janeiro de 1985, página l3, reconhece: “Por estranho que pareça, até pessoas proeminentes na organização de Jeová sucumbiram a práticas imorais, como o homossexualismo, a troca de esposas e o abuso desonesto de menores”. Escreveram esta pequena nota vaga na revista, mas não deram maiores esclarecimentos, assim nenhuma testemunha de Jeová jamais soube que membros do “corpo governante” tenham se envolvido com o homossexualismo. Abafaram os casos citados e outros, e não tomaram nenhuma ação disciplinar importante.
Ainda com relação ao homossexualismo, algo realmente horripilante ocorreu na época de Joseph Franklin Rutherford, segundo presidente da Torre de Vigia. Como uma imagem vale mais que 1.000 palavras, atentem para a imagem abaixo extraída do livro “Criação” publicado por Rutherford. (fotos extraidas do site:   http://www.vigiatorre.cjb.net/ )


Aqui a foto da capa do livro criação.



Agora a foto das páginas 224 e 225.



Vejam agora a foto aumentada, creio que concordarão que ela é chocante.





É incrível, mas a Torre de Vigia inseriu homossexualismo explicito em uma ilustração que retrata o sacrifício de Jesus Cristo. O sacrifício de Cristo, talvez o ato mais sagrado para o cristão, foi flagrantemente desrespeitado pela Torre.


Os membros do “corpo governante” se envolveram sim com o homossexualismo: uns praticaram e os demais encobriram, desrespeitando e enganando os adeptos, e isto é uma vergonha. Lembrem-se do texto de Mateus 7:20 que diz: “Realmente, pois, pelos seus frutos reconhecereis estes homens.”


A afirmação do “corpo governante” de possuir a verdade de maneira exclusiva é falsa. Pessoas que mentem e enganam não são possuidores da verdade.


A afirmação do “corpo governante” de que Deus os designou para fornecer alimento espiritual é falsa. Jeová não iria designar homossexuais e enganadores.


A afirmação do “corpo governante” de que são a “voz de Deus” é falsa por motivos obvios.


Pensem nisso e libertem-se.