12 de dez de 2009

O HOMOSSEXUALISMO E A CÚPULA DA TORRE

É de conhecimento geral que em todo o mundo, sacerdotes e outros lideres religiosos tem se envolvido em escândalos homossexual. Recebemos estas informações com certa freqüência na mídia. Interessante que não vemos na mídia reportagens sobre os líderes das Testemunhas de Jeová se envolvendo com o homossexualismo. Seria isto prova de que eles estão livres do homossexualismo? Espera-se que religiosos que afirmem pertencer à única religião verdadeira, jamais se envolvam como o homossexualismo, afinal a bíblia condena tal prática.
O “corpo governante” das Testemunhas de Jeová dão muito destaque em suas publicações dos escândalos homossexuais dos outros, dando a impressão aos adeptos que tais atos não ocorrem com os líderes da “organização”. Usam textos como o de Mateus 7:20 que diz: “Realmente, pois, pelos seus frutos reconhecereis estes homens.”, argumentando que os frutos dos outros religiosos é prova de que eles são falsos cristãos. Os membros do “corpo governante” vangloriam-se afirmando possuir a verdade de maneira exclusiva. Afirmam que Deus designou o “corpo governante” com o propósito de expedir diretrizes e provisões espirituais a todos os adeptos. Os seguidores da Torre de Vigia estão convencidos de que os membros do “corpo governante” representam a “voz de Deus”.
Podemos confiar que os líderes das Testemunhas de Jeová jamais tenham se envolvido com a prática do homossexualismo? Vejamos como se comportaram alguns membros do “corpo governante”.
1º) É impressionante, mas o Sr. Leo K. Greenlees, membro do “corpo governante”, teve de renunciar ao seu posto quando se tornou evidente que era homossexual.
2º) Mas desprezível foi o caso do Sr. Ewart C. Chitty. Foi constatado que esse membro do “corpo governante” abusava de meninos com até 10 anos de idade. Em conseqüência muitos tiveram suas vidas arruinadas.
A revista A Sentinela de 1º de Janeiro de 1985, página l3, reconhece: “Por estranho que pareça, até pessoas proeminentes na organização de Jeová sucumbiram a práticas imorais, como o homossexualismo, a troca de esposas e o abuso desonesto de menores”. Escreveram esta pequena nota vaga na revista, mas não deram maiores esclarecimentos, assim nenhuma testemunha de Jeová jamais soube que membros do “corpo governante” tenham se envolvido com o homossexualismo. Abafaram os casos citados e outros, e não tomaram nenhuma ação disciplinar importante.
Ainda com relação ao homossexualismo, algo realmente horripilante ocorreu na época de Joseph Franklin Rutherford, segundo presidente da Torre de Vigia. Como uma imagem vale mais que 1.000 palavras, atentem para a imagem abaixo extraída do livro “Criação” publicado por Rutherford. (fotos extraidas do site:   http://www.vigiatorre.cjb.net/ )


Aqui a foto da capa do livro criação.



Agora a foto das páginas 224 e 225.



Vejam agora a foto aumentada, creio que concordarão que ela é chocante.





É incrível, mas a Torre de Vigia inseriu homossexualismo explicito em uma ilustração que retrata o sacrifício de Jesus Cristo. O sacrifício de Cristo, talvez o ato mais sagrado para o cristão, foi flagrantemente desrespeitado pela Torre.


Os membros do “corpo governante” se envolveram sim com o homossexualismo: uns praticaram e os demais encobriram, desrespeitando e enganando os adeptos, e isto é uma vergonha. Lembrem-se do texto de Mateus 7:20 que diz: “Realmente, pois, pelos seus frutos reconhecereis estes homens.”


A afirmação do “corpo governante” de possuir a verdade de maneira exclusiva é falsa. Pessoas que mentem e enganam não são possuidores da verdade.


A afirmação do “corpo governante” de que Deus os designou para fornecer alimento espiritual é falsa. Jeová não iria designar homossexuais e enganadores.


A afirmação do “corpo governante” de que são a “voz de Deus” é falsa por motivos obvios.


Pensem nisso e libertem-se.

26 de set de 2009

Torre de Vigia, sociedade religiosa ou comercial?



Após a segunda guerra mundial, as Tjs foram proscritas na então formada Alemanha Oriental, elas continuaram trabalhando para a torre na clandestinidade. É necessário dinheiro para manter qualquer organização. As Tjs da Alemanha Oriental, vendiam literatura e faziam doações, assim obtinham recursos. Para onde ia todo este dinheiro arrecadado pelas Tjs da Alemanha Oriental? Os Tjs da Alemanha Oriental não puderam usufruir destes recursos. Até o ano de 196l muitos milhões foram levados ILEGALMENTE para a Alemanha Ocidental. Sabemos que é CRIME o contrabando de dinheiro, todos os países do mundo condenam tal prática. A Torre orientou as Tjs que transportavam o dinheiro pela fronteira, que caso fossem descobertas, deveriam declarar que o dinheiro era deles, isentando assim a organização. A torre tinha as respostas preparadas em Berlim Ocidental para passar a algum TJ que questionasse esse contrabando de dinheiro. O numero 135 e 148 do “Informador”, dizia que transportar dinheiro não era ilegal, ilegal era a proscrição da organização na Alemanha Oriental, e que os TJ não deviam se preocupar com assuntos de dinheiro.
Depois da construção do muro de Berlim em 1961, não foi mais possível a Torre continuar com este contrabando de dinheiro.


Devido a problemas políticos, por algumas décadas as leis do México proibiam a todas as organizações religiosas, inclusive à Igreja Católica de possuir propriedades naquele país. Todas as Igrejas, Templos e qualquer outro local usados para fins religiosos passaram a ser propriedades do governo, mas era permitido aos religiosos usar tais imóveis. Todas as religiões tiveram que aceitar esta imposição. Para continuar sendo dona de seus salões do reino, seus terrenos e a imensa editora, o que fez a torre de vigia? FINGIU QUE NÃO ERA UMA ORGANIZAÇÃO RELIGIOSA, informou ao governo do México que seu principal objetivo era alfabetizar a população, que os colaboradores tinham como missão ensinar o povo a ler e escrever. O grande complexo industrial de impressão que a torre possui no México, sempre esteve registrado como GRUPO EDITORIAL ULTRAMAR, S/A. De C.V., não sei se continuam usando esta pessoa jurídica atualmente. Em suas literaturas empregavam termos para que não pudessem ser identificados como uma seita tais como: Mestre Principal(para Jeová), Grande Mestre(para Jesus), Salão de Estudos(para Salão do Reino), simbolizar(para batizar), estudos culturais(para estudos bíblicos), companhia(para congregação), e por aí vai.


Nos salões do Reino, nas assembléias e congressos é solicitado com alguma insistência que as Tjs façam suas contribuições “voluntárias”. É dito que as Tjs devem contribuir para a manutenção do Salão do Reino, para ser enviado para Betel, para a construção de novos Salões do Reino, para a construção de Salões de Assembléias e por ai vai. O Corpo Governante assegura que as contribuições voluntárias do mundo todo é para manter toda a organização funcionando. As Testemunhas de Jeová ficam com a impressão que a Torre de Vigia é uma organização carente de recursos financeiros. No entanto foi apurado através dos relatórios financeiros que a Torre de Vigia possui na Inglaterra enormes contas bancárias. No Brasil e em muitos outros países houve a mesma constatação, de que a Torre de Vigia possui recursos financeiros imensos.


A Torre de vigia possui imóveis por todo o mundo, que somados valem Bilhões, mas ela não está disposta a fazer nenhum obra de caridade.


Depois que governos de alguns países começaram a olhar para a torre de vigia e suas atividades com desconfiança, rapidamente pararam de vender literatura, agora aceitam apenas um donativo do morador, embora o publicador já tenha contribuído pela literatura, assim existe a possibilidade de receberem duas vezes, uma do publicador, outra do morador. Este esquema, de não mais vender literatura, mas apenas aceitar um donativo, é simplesmente uma venda disfarçada para não se pagar os impostos devidos.


Além de literatura religiosa, que vivem repetindo os mesmos assuntos, eles produzem dvds, calendários, cds, etc. O que a Torre chama de alimento espiritual em abundancia, nada mais é que produtos comerciais em excesso. Igual a uma entidade comercial, a Torre não pode parar, o maior parque gráfico do mundo não pode parar, isto traria prejuízos financeiros, assim todos os anos é feito lançamentos de livros e outros itens, para manter os (+ou-) 12.000 voluntários em todo o mundo sempre trabalhando.


Por mais de um século a Torre de Vigia tem sido uma multinacional sem problemas legais, mas a situação se complicou em alguns países. Devido a recusa de recolher impostos, o Governo Frances multou a Torre de Vigia em 50 milhões de dólares. Na Espanha o fisco esta estudando um dossiê , que indica que por trás da cortina na Torre, existe um grande negócio.


As atividades que antes eram vistas como religiosas por autoridades de muitos países agora são consideradas como comerciais.

8 de mar de 2009

VERDADE OU MITO?

Muitos crentes consideram que a sua religião é a verdadeira, a única que conduz a vida eterna, as demais são mitos. Que base usaram para concluir que a sua religião é a única verdadeira? Darei a vocês a resposta, vejamos!


Toda religião teve um começo, e em muitos casos o seu fundador passou por uma experiência espiritual. Convido os leitores a analisar três relatos de pessoas que fundaram religiões, depois decidam qual história/estória é verdade ou mito. Raciocine também qual o critério que você usou para distinguir a história verdadeira do mito.


1º Relato.


Alguém contou o que se segue:


"Certa noite, eu estava no meu quarto.
De repente, meu quarto ficou extremamente brilhante e um anjo aparece.
O anjo me diz que há uma pilha de placas douradas enterradas ao lado de uma colina em Nova Iorque.
Nessas placas há registros escritos no idioma de um povo judeu que habitava a América do Norte há 2.000 anos atrás.
Esse anjo me levou até essas placas e eu as levei para casa.
O anjo me ajudou a traduzir as placas, que depois foram levadas para o céu, e nunca mais foram vistas.
Eu fiz um livro com a tradução das placas. Ele conta estórias desta civilização de judeus vivendo nos Estados Unidos há 2.000 anos atrás.
Eu também mostrei essas placas douradas para um certo número de pessoas que são minhas testemunhas, e eu tenho assinaturas delas confirmando que, de fato, viram e tocaram essas placas antes de serem levadas para o céu".


Este relato é a base para a existência de uma religião que se espalhou pelo mundo, chamada “Igreja Mórmon”. Milhões de mórmons acreditam nesta estória do anjo, das placas e da civilização judaica vivendo na América do Norte há 2.000 anos atrás. Joseph Smith que viveu nos Estados Unidos no começo do século XIX contou esta estória. Ele escreveu o Livro dos Mórmons com base na “tradução das placas douradas”.


Para você, este relato é verdade ou mito? Está é a religião verdadeira?


Antes de aceitar este relato como verdade, você poderia questionar. 1) As testemunhas com seus atestados assinados não prova nada. Alguém poderia ter pago as testemunhas, ou poderia tê-las inventado. 2) Onde estão as provas materiais que existiu a 2.000 anos atrás milhões de judeus na América? Onde estão as ruínas das cidades e os artefatos usados por este povo?


Alguém te responde: as provas estão em algum lugar, um dia serão encontradas. É claro que os mórmons conseguem responder a cada questionamento. Apesar das respostas as questões levantadas, 99,99% da população mundial, rejeitou esta estória, a consideram uma ilusão, já que as evidências em contrário são volumosas.


2º Relato.



Alguém contou o que se segue:


"Eu estava sentado em uma caverna, quando uma luz brilhante e intensa aparece.
Uma voz diz apenas uma palavra: “Leia!” Eu me senti como se estivesse morrendo. Isto aconteceu várias vezes.
Então perguntei, “O que devo ler?” A voz diz “Leia, em nome do Senhor que criou os humanos de um coágulo. Leia que seu Senhor é o Mais Generoso. Ensinou através do cálamo. Ensinou ao homem o que este não sabia.
Confuso, enquanto corria para casa, vi a face gigantesca de um anjo no céu. O anjo se identificou como sendo Gabriel, e disse que era um mensageiro de Deus.
Em casa, naquela noite, o anjo apareceu em meus sonhos. O anjo apareceu diversas vezes, algumas em carne e osso. Escribas escreviam tudo o que eu dizia.
Então, numa noite após 11 anos do primeiro encontro, Gabriel apareceu com um cavalo mágico. Subi no cavalo, e o cavalo me levou para Jerusalém. Então o cavalo alado me levou às sete camadas do paraíso. Vi o paraíso e falei com pessoas nele. Então Gabriel me trouxe de volta para a Terra.
Continuei recebendo revelações de Gabriel por 23 anos, e então elas pararam. Todas as revelações foram gravadas pelos escribas em um livro que existe até hoje".


Baseado no livro “Understanding Islam”, de Yahiya Emerick.


Este relato é a base da religião muçulmana, praticada por mais de um bilhão de pessoas no mundo todo. O homem é Maomé, e o livro é o Alcorão. Acreditam que foi desta forma que Alá deu sua revelação para a humanidade.


Novamente pergunto: este relato é verdade ou mito? É esta a religião verdadeira?


Se você não for muçulmano, talvez você considere o Alcorão um livro escrito por um homem e nada mais. Um cavalo alado que voa para o paraíso? Talvez você não acredite nisso.


Se você não acredita nestes dois relatos, deve ao menos respeitar as pessoas que acreditam.


3º Relato.



Um grupo de homens acreditando que Deus os comissionou para divulgar verdades vitais, passaram a fazer algumas afirmações. Contaram o que se segue:


“As verdades que apresento, como porta-voz de Deus, não foram reveladas em visões sonhos, tampouco pela voz audível de Deus, nem todas elas de uma só vez, mas gradativamente...., mas por causa do simples fato de que chegou o tempo devido de Deus”.
Quais foram estas revelações de Deus?
Os homens responderam: Jesus Cristo foi entronizado rei de forma invisível em 1874, depois receberam “novas luzes” e mudaram a data para 1914.
Uma outra revelação de Deus: O fim do sistema de coisas ou harmagedon viria no ano de 1914, depois de novas luzes mudaram a data para 1925, depois para o fim da segunda guerra mundial.
Como erraram três vezes a data do fim, passaram a ensinar que talvez o fim do sistema de coisas venha em 1975, e como não veio disseram que talvez venha antes do ano 2000.
Sob orientação divina, ensinaram em 1921 que Deus proibia o uso de vacinas, mas em 1952 disseram que Deus permitia o uso de vacinas.
Sob orientação divina, ensinaram em 1968 que Deus proibia o transplantes de órgãos, mas em 1980 disseram que Deus permitia o transplantes de órgãos.
Ensinaram que Deus proibia transfusões de todos os componentes do sangue, agora dizem que se pode transfundir apenas os componentes secundários do sangue.
Desde sempre estes homens com “orientação divina” tem ensinado muitas coisas a seus seguidores e depois voltam atrás, dizendo que receberam “novas luzes”.
Apesar de terem feito muitas falsas profecias, e muitas pessoas terem morrido por seguir a estes homens, eles dizem que fundaram a verdadeira religião, que as demais são falsas e que são comparadas a uma “grande meretriz”, e que o único modo de se ganhar a “vida eterna” é fazendo parte da religião deles.


Quem são estes homens, e que religião é esta? Eles são o “Corpo Governante”, lideres religiosos dos crentes conhecidos como “Testemunhas de Jeová”.


O relato que você leu é um resumo da história deles contada no livro “Testemunhas de Jeová – Proclamadores do Reino de Deus”, e de outras publicações. Por volta de 7 milhões de pessoas, dedicam integralmente suas vidas em seguir ao “Corpo Governante”, já que eles afirmam que são “orientados por Deus”.


Novamente pergunto: este relato é verdade ou mito? É esta a religião verdadeira?


Antes de aceitar as Testemunhas de Jeová como religião verdadeira, queira questionar. 1) Se Deus não orientou o Corpo Governante através de “visões, sonhos ou voz audível”, como afinal orientou? 2) Seria possível Deus ter orientado estes homens que o fim do sistema viria em 1914, depois mudado de idéia e passado o fim para 1925, depois para 1941, depois 1975 e depois 2000? 3) A proibição das vacinas de 1921 a 1952, a proibição dos transplantes de 1968 a 1980 foi idéia de Deus?


As Testemunhas de Jeová tem respostas para todo questionamento que se faça a sua fé, mas os quase 7 bilhões de pessoas que não são TJ, consideram as afirmações do Corpo Governante como mito, já que as evidências em contrário são volumosas.


Analise os três relatos. Se você for imparcial, chegará a conclusão que é impossível confirmar a veracidade dos três relatos. Assim se acreditar que os que Mórmons e Muçulmanos estão enganados, forçosamente terá que acreditar que as Testemunhas de Jeová estão erradas.


Se você é Testemunha de Jeová, por favor, pare um momento e olhe novamente as estórias dos muçulmanos e dos mórmons e do corpo governante das TJ. Porque você acha que a estória do corpo governante é a verdadeira? Os Mórmons e os Mulçumanos, pelo menos não tiveram a ousadia de marcar erroneamente várias vezes a data para o harmagedon, também não fizeram proibições médicas que causaram mortes.


Os muitos erros do corpo governante, comprovam que eles não constituem a única religião verdadeira. Estes erros provam que estão equivocados naquilo que ensinam.


Se você for Testemunha de Jeová, estará pensando: minha religião é verdadeira, o corpo governante não mentiu. Por quê? Por que você é capaz de usar seu bom senso para rejeitar as estórias como a dos mórmons e dos muçulmanos, mas não a estória do corpo governante?


Só existe uma razão para se acreditar em qualquer um dos três relatos: A FÉ.


Ninguém além de crianças pequenas acredita em Papai Noel. Ninguém além dos Mórmons acredita em Joseph Smith. Ninguém além dos muçulmanos acredita em Maomé. Ninguém além das Testemunhas de Jeová acredita no Corpo Governante.


Por que as Testemunhas de Jeová se consideram melhores que os demais, porque conseguem enxergar como mentira a fé de outras pessoas, mas não podem ver que a sua própria fé é um mito?


Faz sentido as Testemunhas de Jeová julgarem outros credos como condenados por Deus, acreditando que somente eles serão salvos e os demais destruídos? Faz sentido as Testemunhas de Jeová quererem a todo custo convencer a todos a aceitarem o que eles acreditam?